Quarta-feira, 17 de Novembro de 2004

Cumplicidades


olhar.jpg


Todos na vida já o foram, ou são. Em segredo, com malícia, inocentemente, de propósito ou sem dar por isso.
Todos na vida já foram cúmplices de algo, ou alguém.
Ser cúmplice pode não ser negativo, nefasto. Normalmente os mortais associam-na (à cumplicidade) aos acordos feitos entre as partes. Cúmplice no crime, cúmplice na burla, cúmplice nisto e aquilo.
Pessoalmente prefiro a cumplicidade afectiva. Aquela que se gera quando duas almas resolvem congeminar um acordo celebrado com impetuosidade, com desejo, em que a reciprocidade é a palavra de ordem.
Quando a conivência é mútua, ou seja, ambas as partes comungam da mesma cumplicidade, ai sim, o todo é atingido.
E ela (a dita) está em todo o lado. Como por exemplo na expressão da menina da imagem.
Afinal, meus caros mortais, também ela (Maria Madalena) foi cúmplice d’ Ele.

Celebremos então, a cumplicidade que há em nós!


de ore tuo te judico
(Julgo-te pela tua boca)


Fiquem bem,
publicado por Zeus às 10:54
link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De Anónimo a 13 de Janeiro de 2005 às 11:55
Achas que alguém viveria sem ter seu cúmplice?
Nem Jesus Cristo...
Pobre Maria Madalena perdeu-o tão cedo. Espero ter o meu, a quem adoro por muito mais tempo. Cumplice só tenho um. Cumplicidades tenho muitas.Raquel
</a>
(mailto:raquelc.soares@sapo.pt)


De Anónimo a 3 de Dezembro de 2004 às 19:59
Interessante.
</a>
(mailto:)


De Anónimo a 18 de Novembro de 2004 às 07:53
Não chamaria de cumplice o olhar desta menina ;-)Nuvem
(http://diariodumassistente.bolgspot.com)
(mailto:ola1970@sapo.pt)


De Anónimo a 18 de Novembro de 2004 às 06:04
a foto foi muito bem metida ;)Conchita
(http://diariodeconchita.blogspot.com)
(mailto:conchita_marquez@aeiou.pt)


De Anónimo a 17 de Novembro de 2004 às 23:11
Cumplicidade e verdades... deixar escorrer o que há no mais secreto de nós !!!
Andastes sumido Zeus, muito tempo sumido.
Ainda bem que retornastes.
Meu beijo saudoso e cúmplice.
Simone
(http://www.letrasetempestades.zip.net)
(mailto:letrasetempestades@hotmail.com)


De Anónimo a 17 de Novembro de 2004 às 23:05
A afectiva é a melhor das cumplicidades. Seja no amor ou na amizade. Ou na paixão. Ou no parentesco. Ou simplesmente porque... Beijos :)betty
(http://http//desfolhada.blogspot.com)
(mailto:ferreiraelisabete@hotmail.com)


De Anónimo a 17 de Novembro de 2004 às 21:36
{ ... nesta qualidade de cúmplice [a dois combinada] chamo eu de cumplicidade partilhada © exactu ... }{ abraço }exactu
(http://www.mgrande.com/weblog/index.php/luzdetecto)
(mailto:cisne_feio@sapo.pt)


De Anónimo a 17 de Novembro de 2004 às 17:55
Nada melhor que um olhar cúmplice no meio de uma multidão...Montellano
</a>
(mailto:s_montellano@hotmail.com)


De Anónimo a 17 de Novembro de 2004 às 15:47
Nao ha cumplicidade sem reciprocidade. é deste casamento que nasce o todo. Ah! Aprendi a julgar as pessoas pelas atitudes e nao pela boca. Shhh! :-)tintapermanente
(http://equilibrioinstavel.blogspot.com)
(mailto:ola1970@sapo.pt)


De Anónimo a 17 de Novembro de 2004 às 14:13
Bom dia "honorable god". Não faço mutas visitas, cada vez faço, aliás, menos e já há umas boas cinco luas que não lia textos teus. Tema delicioso o de hoje. Quem resise a uma boa cumplicidade amorosa feita de palavras e de olhares? Ah, o amor... a vida, a paixão, a vontade de dar e de colher, brindar a dois, pintar o mundo de todas as cores e depois recolher de uma flor o doce néctar do viver a dois...

beijinhos mortais

deSaraComAmor
(http://oblogdalibelua2.blogs.sapo.pt/)
(mailto:deSaraComAmor@sapo.pt)


Comentar post