Terça-feira, 28 de Setembro de 2004

Mistura letal

poder_1.jpg

Ao longo da evolução humana, os factos e a história comprovam-no. O poder coabita com o sexo, formam em conjunto a mistura mais letal do Planeta. Por eles (sexo e poder), guerras foram travadas, planos de destruição, aniquilação, extinção delineados.
Comparável a este poder destrutivo, só mesmo a religião, também provocadora de extermínios e destruição.
Não tenham dúvidas caros mortais, observem a história e salvo um ou dois casos, sexo e poder estiveram sempre em conjunto. O poder implica directamente sexo.
No meio destes dois estados de alma (poder versus sexo) por vezes mistura-se o amor.
É uma palavra pequena, com grandes e pequenos significados. Está com tendência a desaparecer. Em todas as suas vertentes.



amor et tussis non celantur
(O amor e a tosse não se escondem)


Saudações para todos vós
publicado por Zeus às 11:02
link do post | comentar | favorito
|
9 comentários:
De Anónimo a 4 de Outubro de 2004 às 21:29
E tens toda a razão... até pelo poder de um amor. Quanto ao pensamento 'o amor e a tosse não se escondem'... achei divinal :) Beijos.Carla
(http://papoilasdoces.blogs.sapo.pt/)
(mailto:cferreirapedro@sapo.pt)


De Anónimo a 29 de Setembro de 2004 às 01:00
N avida ha sempre guerras, para se ter algo é precisso haver uma.
Seja lea kuando for, como for.
É a lei da vida
Felicidades [[[[[[[]]]]]]]]angeliser
(http://www.poetaslunares.blogs.sapo.pt)
(mailto:angeliser@wolfheart.org)


De Anónimo a 28 de Setembro de 2004 às 17:23
Acho que é só mesmo petróleo. Se tivesse sexo não estavam todos a querer ir embora!fazm1blog
</a>
(mailto:fazm1blog@mail.pt)


De Anónimo a 28 de Setembro de 2004 às 17:15
sera que esta guerra (estupida) do iraque tem sexo a mistura...? beijossofia
(http://www.culturajovem.blogs.sapo.pt)
(mailto:omeublog1@sapo.pt)


De Anónimo a 28 de Setembro de 2004 às 15:51
O 2.ºcomentário é meu.
Peço desculpa, mas esqueci-me de assinar.
Parece que alguém concorda comigo.
Já não estou só.beringela
</a>
(mailto:beringela_adl@clix.pt)


De Anónimo a 28 de Setembro de 2004 às 12:48
Poder e sexo interligados... nem sempre, mas que o poder é um afrodisíaco poderoso para muita gente, é verdade. Quanto ao amor estar em extinção, não sei se concordo contigo. Admitir o amor é que está fora de moda. Fácil é admitir atracção etc... Mas dizer que amamos alguém, reduz-nos a uma condição de vulnerabilidade que recusamos. Bjs
lique
(http://mulher50a60.weblog.com.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)


De Anónimo a 28 de Setembro de 2004 às 12:16
Que grande confusão!!! Por causa do sexo "guerras foram travadas, planos de destruição, aniquilação, extinção delineados"?!?!?! Parece-me um grande exagero! Se o caro Zeus queria falar de sexo poderia ter escolhido um outro argumento. Por momentos pensei estar a ver as notícias da TVI!!!!fazm1blog
</a>
(mailto:fazm1blog@mail.pt)


De Anónimo a 28 de Setembro de 2004 às 11:44
Lamento discordar de ambos (Zeus e Annie).
O amor existe. Tenho a certeza que cada um de nós ama alguém.
O que é difícil é admitir que amamos, porque admiti-lo fragiliza-nos.
Mais difícil ainda é encontrar o amor correspondido. Pois este depende não só de nós, mas do outro. Mas, felizmente, alguns tem esta capacidade de reconhecer o amor.
O que não existe é o amor para sempre.
</a>
(mailto:)


De Anónimo a 28 de Setembro de 2004 às 11:13
Li e reli o texto; pensei em mil e um argumentos possiveis para contradizer a última afirmação, mas cheguei à conclusão que qualquer dos meus argumentos não faria sentido, embora contrariada, tenho que concordar contigo, de facto o amor está mesmo a desaparacer.annie
</a>
(mailto:a@mail.com)


Comentar post