Quarta-feira, 21 de Setembro de 2005

Análise da satisfação dos clientes

barometro2.bmp


Como quase em tudo na vida, os relacionamentos entre os mortais no seu dia a dia são superficiais, aparentes, meramente relações profissionais ou de ocasião. Focarei então a prosa nessa “transacção” de boas práticas. Ou seja, deixemos de lado as relações afectuosas, de amizade, de amor, enfim, aquelas coisa sérias e que condicionam estruturalmente a personalidade e a vida.

Os nossos clientes (os outros) estão constantemente a avaliar o nosso desempenho e eficácia. Por outro lado, nós, fazemos o mesmo em relação a eles. Tudo isto não passa dum jogo de cortesias e sorrisos amarelos. Uma representação pura e dura. A questão é saber quem é o melhor actor/actriz. Aquele que utilizar da melhor forma as técnicas de representação será, sem dúvida, bem sucedido na espiral social.
É uma espécie de troca comercial cliente/fornecedor e vice versa, em que constantemente a satisfação de uns e outros está em constante avaliação, transposta num qualquer gráfico comparativo.

Basicamente resume-se à aplicação do famoso dito; “you scratch my back and I scratch yours”.


Causae aestimatio saepe morbum solvit
(O conhecimento da causa frequentemente elimina a moléstia)


Um bem haja para todos vós,
publicado por Zeus às 12:10
link do post | comentar | ver comentários (23) | favorito
|
Sexta-feira, 16 de Setembro de 2005

Tudo a mexer

exercicio.jpg

É comum no mundo dos mortais julgar-se o stress uma fonte maligna e prejudicial ao equilíbrio metal e físico.
No entanto, caros amigos(as), o stress não merece uma visão tão negativa e nefasta. Ele (o dito) quando instalado activa todos os recursos disponíveis no corpo, o que, em algumas circunstancias é indispensável, caso das emergências, competições, etc e tal. Como é óbvio tudo o que é demais e em exagero prejudica, pelo que o nosso amigo (stress) deve ser “tomado” em doses controladas e com alguma moderação, ou seja, a ansiedade não deve ser em demasia.

Para que o tal equilíbrio seja uma constante na nossa vida e a ansiedade facilmente controlada, uma premissa deve ser tida em conta. O exercício meus caros!

Por certo, muitos praticantes de desporto facilmente conseguem descrever todos os benefícios que dai advém. A auto- confiança o bem estar físico, mental e por ai fora!

Hoje em dia, em qualquer aldeia, vila ou cidade, estão disponíveis meios para a pratica de desporto. Ginásios e afins proliferam como cogumelos. Para os amantes do desporto ao ar livre, existem também inúmeras opções. Parques, circuitos de manutenção, praias, etc.

Umas corridas, flexões, extensões e tal, enaltecem o espirito e alimentam o físico!
Cá por mim, já não dispenso o circuito de manutenção do estádio universitário, em Lisboa.


Mens sana in corpore sano
(Mente sã em corpo são)


Fiquem bem,
publicado por Zeus às 12:22
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|
Quarta-feira, 14 de Setembro de 2005

É muito giro e tal...

aviao-2.jpg

Tudo na vida tem os seus prós e contras, afinal, é simplesmente uma questão de equilíbrio de duas forças. No entanto a maior parte das vezes e com o passar do elemento tempo, um dos lados tende a pesar mais.

É o caso das profissões. Para muitos ser isto ou aquilo não passa dum sonho e pouco mais que isso, para outros nem tanto. No entanto, mesmo aqueles que profissionalmente se sentem realizados mais tarde ou mais cedo acabam por se sentir num dos pratos da balança.
As profissões deveriam satisfazer em pleno o espirito e a alma dos mortais. Deveriam, é o termo certo. Vejamos alguns casos;

Um piloto de aviação comercial. É muito giro e tal, mas após alguns anos, a rotina dos aeroportos, das rotas traçadas, das ausências de casa da família, dos amigos começam a provocar efeitos nefastos.

Um agente da autoridade. É muito giro e tal, mas após alguns anos, toda a aventura, o risco inerente se desvanece, também ai a rotina se instala, juntamente com a bela da barriguinha, essa malvada que não permite que o corpo tenha a mesma resposta física de outrora.

Um médico. É muito giro e tal, mas após alguns anos, o ambiente hospitalar, ou mesmo da clinica privada onde trabalha torna-se monótono. É certo que cada caso é um caso, mas afinal de contas a vida não se restringe unicamente ao trabalho.

Um juiz. É muito giro e tal, mas ao fim de uns anos todo aquele ambiente de tribunais, pilhas de processos bafientos, quebram o ânimo mesmo do mais dedicado e apaixonado.

E por ai fora...

E que tal uma mudança? É complicado. As pessoas especializam-se numa área. A sorte é que os mortais têm o poder de se conformar.


Anima laborantis laborat sibi
(A alma do que trabalha, para si trabalha)


Fiquem bem,


Post scriptum; se repararem está um ovni na imagem, mas é só para despistar.
publicado por Zeus às 11:31
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|
Sexta-feira, 9 de Setembro de 2005

Réus e Juizes

balanca.bmp


Julgar os outros é fácil e agradável, aliás, os mortais passam a vida a faze-lo. Julgam a vizinha do lado, o Manel do café, a porteira, os amigos, os transeuntes, o policia, o patrão, o empregado, os filhos, os pais e os avós.

Julgar está na moda, é “in”, demonstra sabedoria, bom saber, sapiência e consciência.
Em cada mortal existe um juiz proeminente, pronto a despertar e a vomitar as mais audazes das sentenças! E vomitam-se sentenças e acórdãos de todo o tipo e feitio! Seja o assunto relacionado com a horta do tio Zeca, ao desmantelamento da estação espacial Mir e à sua substituição pela nova ISS. Ou seja, o intervalo de causas, assuntos e processos a resolver é ilimitado e aberto ( ]... ; ...[ ).
Réus e Juizes proliferam na sociedade como cogumelos em campo bafio, alternado-se de quando em vez, substituindo-se no jogo da sociedade.
Enfim, é a balança da justiça que nos atormenta o espirito e corroí-nos a alma!

Esquecem-se por vezes (os mortais) de serem juizes em causa própria! Mas isso é outro assunto!


Regnantibus multo peius est periculum quam his qui iudicantur: hi enim singulos timent, illi universos
(Há muito mais risco para os que governam do que para os que julgam: estes temem indivíduos, aqueles temem a todos)


Fiquem bem,
publicado por Zeus às 10:45
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|
Quarta-feira, 7 de Setembro de 2005

Porque

Porque vi o filme e gostei imenso.
Porque quero partilhar convosco o poema.
Porque as suas palavras trespassam-nos a alma.
Porque a imensidão do mar deixa-me fascinado.
Porque o mar também pode ser de palavras.
Porque simplesmente me apetece.


mar.jpg


Mar adentro,
mar adentro.

Y en la ingravidez del fondo
donde se cumplen los sueños
se juntan dos voluntades
para cumplir un deseo.

Un beso enciende la vida
con un relámpago y un trueno
y en una metamorfosis
mi cuerpo no es ya mi cuerpo,
es como penetrar al centro del universo.

El abrazo más pueril
y el más puro de los besos
hasta vernos reducidos
en un único deseo.

Tu mirada y mi mirada
como un eco repitiendo, sin palabras
'más adentro', 'más adentro'
hasta el más allá del todo
por la sangre y por los huesos.

Pero me despierto siempre
y siempre quiero estar muerto,
para seguir con mi boca
enredada en tus cabellos.

(Ramón Sampedro)



Mare verborum, gutta rerum
(Um mar de palavras, uma gota de feitos)


Fiquem bem,
publicado por Zeus às 15:33
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Sexta-feira, 2 de Setembro de 2005

E então...

tatto_14.jpg


(A foto foi enviada por uma mortal que já diversas vezes, tão prestavelmente e amavelmente, presenteou o Olimpo com suas belas expressões corporais)


Estão na moda e proliferam na pele dos mortais de várias formas e feitios. Recatadas, exibicionistas, pequeninas, grandes etc e tal. Elas (as tatuagens) inundam cada vez mais os corpos dos mortais. E então..? Bom, desde os primórdios dos tempos que são utilizadas com vários significados. Ou de afirmação pessoal, colectiva ou simplesmente por gosto pessoal. O possuidor da dita (tatuagem) tem por certo um motivo para a sua ostentação.

Enfim, uns gostam outros não. O importante é que cada um use, ostente o que bem entende, da forma que mais gosta, desde que esteja em equilíbrio consigo mesmo e com a sua natureza!
Francamente gostei! Não duvido que muitos mortais irão passar a estar mais atentos quando passeiam na rua! Não vá o acaso surpreende-los e darem de “caras” com tão bela expressão. E então...?


Si ad naturam vivas, nunquam eris pauper; si ad opiniones, nunquam eris dives
(Se viveres de acordo com a natureza, nunca serás pobre; se viveres de acordo com as opiniões dos outros, nunca serás rico)


Fiquem bem,
publicado por Zeus às 14:22
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Quinta-feira, 1 de Setembro de 2005

Aqueles

point_finger,0.jpg


Aquele que não se julga especial, que não está profundamente convencido que o futuro lhe reserva algo de diferente e distinto, atire-me a primeira pedra!

Aquele que não está capacitado que é possuidor duma missão especial, que algo de diferente lhe está reservado para a sua vida terrena, aponte-me o dedo!

Pois é, meus caros, todos os mortais insistem (e bem) em se considerar únicos e absolutos. Seres especiais, incumbidos duma missão divina ou coisa que o valha. Reservados para algo vindouro, extremamente favorável e que lhes vai trazer inúmeras benesses e benefícios às suas vidas.
Sejam elas (as benesses) monetárias, pessoais, espirituais ou afins.
O importante é não desistir!


Perseverantia remuneratur currentem, coronat pugnantem, ducit ad bravium, conducit ad portum
(A perseverança premia o corredor, coroa o lutador, conduz à vitória, leva ao porto)


Um bem haja para todos vós,
publicado por Zeus às 10:53
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Emoções

. Melhor Mãe do Mundo

. Cavatina

. Espelho

. Devotos

. Mas...

. Renascer

. Regras do Jogo

. Os nossos pensamentos

. Caminhos

.arquivos

. Outubro 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds