11 comentários:
De Anónimo a 25 de Janeiro de 2006 às 16:35
O deus grego entregou-se à poesia, renasceu. Abraço. Olha, gostava é que me desses a receita para teres tantas gajas a comentar o teu blog.intenso
(http://www.intenso.com)
(mailto:)


De Anónimo a 25 de Janeiro de 2006 às 14:38
Profundo e esclarecedor das virtudes e defeitos dos mortais. Como sempre nos habituaste. BeijinhosMenina Gil
(http://www.meninagil.blogs.sapo.pt)
(mailto:)


De Anónimo a 25 de Janeiro de 2006 às 12:42
Eu sofro por razões diferentes das tuas :(
beijosBetty
(http://desfolhada.blogspot.com)
(mailto:ferreiraelisabete@hotmail.com)


De Anónimo a 24 de Janeiro de 2006 às 15:44
Zeus, será que esse teu olimpo não está a ficar um pouco terreno demais, sofrendo assim, em cada renascer? Se me enganei, desculpa. É que nestas coisas de deuses, nunca se sabe!...Perola
(http://reencontro.blogs.sapo.pt)
(mailto:tsciza@sapo.pt)


De Anónimo a 24 de Janeiro de 2006 às 14:56
Senhor do Olimpo este poema é belo mas deixa-nos que como um travo amargo de saudade da conquista. "...Ausente, pues en ti siempre yo estoy./
No busques lo que tienes encontrado./
Mañana me veras sendo el que soy;/
y soy quien buye para ser amado."
(Virgilio Piñera) Beijo
Maria Papoila
(http://apapoila.blogs.sapo.pt)
(mailto:mantosilva@sapo.pt)


De Anónimo a 24 de Janeiro de 2006 às 14:37
Em excelente poema...polittikus
(http://pornograffit.blogspot.com)
(mailto:polittikus@hotmail.com)


De Anónimo a 24 de Janeiro de 2006 às 12:11
Muito engraçado este renascer. Na generalidade gostei dos teus artigos. Parabéns.Lúcia
</a>
(mailto:lucia@sapo.pt)


De Murasaki a 5 de Abril de 2006 às 20:42
Maktub....
Está escrito, dizem uns que serás aquilo que está predistinado...
Será verdade?


De shenah a 17 de Março de 2008 às 16:03
SONHO DE UMA MÃO

Se apenas esta mão esticasse


Nela levaria o mundo


Em que vivo


A quem me dou


Por tudo aquilo que sou


E que abrigo


Neste espírito frio,


Mas onde crio a esperança


De que tudo se alcança.


Carregaria o sonho


Que hoje tenho e sussurra mudo pela vida,


Por uma visão real


Que leva a ser


Mais que um ideal,


que me faça viver


Mais um momento.


Abarcaria o desejo


Nesta minha mão,


Transpondo a mística


De uma enorme ilusão


De uma realidade utópica

http://shenahplace.blogspot.com/



De jueguitos a 14 de Julho de 2008 às 02:13
.


Comentar post