Quinta-feira, 17 de Fevereiro de 2005

A primeira vez

first.jpg

Aquela velha frase que prolifera em muitas bocas dos mortais do “há sempre uma primeira vez para tudo” é sem dúvida oriunda da sabedoria e experiência popular. Por isso verdadeira.
Muito são os mortais que se confrontam com uma primeira vez. E a divagação sobre as dias (primeiras) são muitas;

As nefastas ou causadoras do infortúnio:
A primeira vez que alguém toma drogas,
A primeira vez que alguém comete um crime,
A primeira e ultima vez que alguém ousa o suicídio,
Etc, etc.

As benévolas e saudáveis:
A primeira vez que alguém se entrega ao prazer carnal,
A primeira vez que alguém experimenta algo inovador ou fora do comum,
A primeira vez disto, ou daquilo.

Enfim, existem imensas primeiras vezes, muitas das vezes nem nos apercebemos de experimentarmos tais situações.

Mas a primeira vez a que me quero referir é para os jovens, para os iniciantes na vida laboral.
É tramado ser jovem, recém licenciado ou não, e procurar o primeiro emprego. As expectativas hoje em dia, infelizmente, não são muito favoráveis e um jovem que procure estabilidade financeira para assim seguir o seu percurso normal na vida, a concretização dos seus objectivos, é obrigado a passar por um rol de experiências agonizantes e desesperadas que não são nada fáceis de suportar.
O mercado de trabalho não está fácil e muitas vezes as expectativas que são criadas durante o ensino estão completamente fora da realidade ou desadequadas. Hoje em dia conseguir trabalhar em algo que se gosta, ou que para isso se tenha sido treinado, formado é muito difícil, impossível em muitos casos.

Vale para isso a perseverança e a esperança.
Vale para isso a insistência nas primeiras entrevistas de trabalho.
Vale para isso a confiança.
Vale para isso a valorização pessoal.

Boa sorte para os que se encontram nesta situação de primeira vez.

cuivis dolori remedium est patientia
(A paciência é remédio para cada dor)

Fiquem bem,
publicado por Zeus às 14:45
link do post | comentar | favorito
|
7 comentários:
De Anónimo a 5 de Março de 2005 às 20:43
Infelizmente, procurar emprego é cada vez mais difícil. Temos maus políticos. Temos maus empresários. Temos uma mentalidade de empregar mão-de-obra barata, o que prejudica as empresas, mas também quem lhe podia dar mais. Os empresários são tão burros que ainda pensam que é a explorar os trabalhadores que vão enriquecer. As universidades abrem cursos fraudulentos sob o olhar cúmplice do Estado. Assim não vamos lá.fisionomias
(http://www.fisionomias.blogspot.com)
(mailto:fisionomias@yahoo.com)


De Anónimo a 18 de Fevereiro de 2005 às 17:41
São aos milhares. Actualmente ou há o factor cunha ou apenas se conseguem estágios, muitas vezes não remunerados. Ás vezes pergunto-me que melhoras houve para os jovens de hoje, em comparação com o tempo dos meus pais... Betty
(http://desfolhada.blogspot.com)
(mailto:ferreiraelisabete@hotmail.com)


De Anónimo a 18 de Fevereiro de 2005 às 10:02
Fosse eu Zeus.. fosse eu a mortal da foto. Tocada pela primeira vez, sentida pela divina magia.Encantadora
</a>
(mailto:encantadora_serpentes@hotmail.com)


De Anónimo a 18 de Fevereiro de 2005 às 09:54
NÃO SEJA RIDÍCULO!
Expressão útilizada pelo eng. José Socrates cada vez que confrontado com as suas incoerencias.
Ao nível de marketing politico, foi a forma que encontrou para tentar omitir a sua falta de preparação para as respostas , face a questões que a ele eram dirigidas, não somente por quem o confrontava , mas em nome dos portugueses.
Ou seja chamou de ridicúlo a cada portugues que não entendeu bem as propostas dele, mesmo das poucas.

Prometeu 150 mil empregos no início de campanha , no fim diz que é apenas um sonho pessoal.

Prometeu aumentar os reformados para 300 euros no inicio de campanha , a meio já prometia aumentar a idade da reforma e por fim diz que quando chegar ao governo vai estudar, só alterando alguma regra caso ache que o sistema esteja pronto para ruptura no dia seguinte( Palavras de Socrates)....

Prometeu a co-incineração nas cimenteiras de Souselas e Palmela, mas em souselas o deputado socialista Manuel Alegre , já disse não1 e em Palmela o dr António Vitorino , tambem já disse não!

Passou toda a campanha desviando as atenções para questões de foro pessoal, por vezes denegrindo a propria imagem e fazendo chacóta de expressões de outros candidatos, tudo para fugir a apresentação de propostas.

Hoje , final de campanha , nenhum socialista conhece nem uma só proposta do seu partido, pois as que faziam parte de seu programa , durante a campanha foram surgindo eliminadas por militantes socialistas.

Ridicúlo sim , é as sondagens que surgem agora mal explicadas , pois em Janeiro com 43% de votos directos e 48% contando com acumulação de indecisos , estavam PERTO da maioria absoluta.
Agora com apenas 34% de votos directos , ou seja menos 9% já tem MAIORIA ABSOLUTA.
Falta explicar o metodo de contagem , que o responsável pela sondagem , afim de fugir a responsabilidades disse:
"-Existem 14% de indecisos que provavelmente irão todos votar no PPD/PSD nas proximas eleições!
Talvez não seja necessário fazer nenhum desenho , para que todos entendam esta engenharia.
È para confundir o eleitorado centrista que recusa coligações com Jerónimo de Sousa e com dr Francisco Louçã.
Este eleitorado estava pensando em dar voto a partidos sem expressão , só para nao ver os RADICALISTAS no poder.

Assim vamos ter 3 em 1.
Vota num partido de esquerda e leva com 3 , que são o PS +CDU+BE

Desde que o sr presidente da república decidiu ficar sozinho a tomar conta do país , ate o desemprego atingiu nives records.
Mas a culpa não é toda impútavel ao sr presidente , pois falando com vários empresarios , ficou a garantia de com Socrates no governo , para alem de não investirem nada mais no pais , vão eleiminar postos de trabalho e há medida que as sondagens tornadas públicas a favor de Socrates foram aparecendo, assim o desemprego acompanhava...

A imprensa internacional não esta a perdoar nada ao PS e nem esqueceu o RUMO guterrista , alertando inclusivé ao risco económico que este partido ameaça de novo.
Os investidores internacionais , já iniciaram o fecho de posições bolsistas no nosso pais e diariamente lançam downgrades sobre as nossas empresas cotadas , tendo no dia de hoje atinjido o record.

Infelizmente tenho a convicção que o eng José Socrates vai voltar a dar a conhecer aos portugueses a palavra FOME...
Só apresentou discursos populistas, sem concretizar numca uma única medida .
A frase mais repetida na campanha pelo sr eng foi esta:
"- Estas eleições são boas para o Partido Socialista!"

Talvez sejam mesmo boas para o partido, mas quem vai pagar a factura eu já sei quem será...atento
</a>
(mailto:amadoran@clix.pt)


De Anónimo a 18 de Fevereiro de 2005 às 01:17
...a primeira vez que me apetece beijar-te, Zeus! AH! mas Zeus...é Zeus...não se beija assim...sorry! BShellblueshell
(http://blueshell.blogspot.com)
(mailto:sengelo@mail.pt)


De Anónimo a 17 de Fevereiro de 2005 às 20:53
Realmente assim é... há uma primeira vez para tudo!Carlos Tavares
(http://o-microbio.blogspot.com)
(mailto:carlos.roquegest@mail.telepac.pt)


De Anónimo a 17 de Fevereiro de 2005 às 18:07
Sem duvida boa sorte para todos eles. Mas, e a primeira misera reforma de quem já deu tanto a este país, e merece gozar o pouco descanso que ainda lhe resta com algum conforto? Essa primeira vez deve reforçar em muito a ideia de que velhos não são só os traposyulunga
(http://yulunga.blogs.sapo.pt)
(mailto:yulunga1@sapo.pt)


Comentar post