16 comentários:
De Anónimo a 18 de Janeiro de 2005 às 10:33
No entanto após ter atingido o objectivo de tirar a Licenciatura, a sua vida atingiu um enorme vazio. Os dias eram todos iguais sem qualquer tipo de sabor, andava a maré do que os que estavam em sem redor pretendiam e não o que ela realmente queria.
Não consegui suportar mais esta situação e decidiu por fim a essa vida monótona e sem sentido. Então….
helena
</a>
(mailto:pgticha@sapo.pt)


De Anónimo a 17 de Janeiro de 2005 às 00:20
bem pensadoO Engenheiro
(http://o-engenheiro.pt.vu)
(mailto:nuno_almeida@netvisao.pt)


De Anónimo a 16 de Janeiro de 2005 às 16:42
oix... adorei o teu blog... mt original msm, meus parabens, continua assim pk vou visitart mais vezes prometo! é k curti mesmo o blog... passa no meu e comenta tb bjinhox
http://paulinhapvz.blogs.sapo.ptpaulinha
</a>
(mailto:la@sapo.pt)


De Anónimo a 13 de Janeiro de 2005 às 20:26
Um dia, porém, Matilde entendeu que a sua vinda para Coimbra tinha de ter um propósito qualquer...
Dedicou-se aos estudos o melhor que sabia. As saudades da terra e das gente, por vezes, faziam-na atravessar momentos de melancolia. mas tudo superava. Queria poder ser útil...e desistir...jamais!Ano após ano a mesma perseverança...até que um dia...sim um dia tinha o seu certificado de habilitações. 18 valores...na licenciatura em Matemática!blueshell
(http://blueshell.blogspot.com)
(mailto:sengelo@mail.pt)


De Anónimo a 13 de Janeiro de 2005 às 10:15
tenho vindo aqui varias vezes e não tenho jeito nenhum para isto. escrevo cronicas factuais. sou pessima na ficçãotrintapermanente
(http://malmenos.blogspot.com/)
(mailto:ola1970@sapo.pt)


De Anónimo a 13 de Janeiro de 2005 às 10:05
Matilde, era ambiciosa, quando chegou a Coimbra, deparou-se com um novo Universo, afinal o ambiente académico muda a personalidade de qualquer um...cresceu, divertiu-se, fez grandes amizades, mas Coimbra não é cidade para alguém como Matilde, ela queria mais...uma cidade mais cosmopolita!!Borboleta
(http://devaneiosconstantes.blogs.sapo.pt)
(mailto:devaneiosconstantes@sapo.pt)


De Anónimo a 12 de Janeiro de 2005 às 17:26
A cidade, mais propriamente a capital, é um espaço de equivocos que a muitos conforta dada as suas dúvidas e inseguranças existenciais, Matilde era a outra palavra para a dúvida. Estranhamente era das mulheres mais seguras que o mundo conhecera, de tão consciente da sua alma selvagem inspirava desconforto nas maiorias, quer politicas quer sociais...João Maria
(http://apenasoamor.blogs.sapo.pt)
(mailto:joaomaria1@sapo.pt)


De Anónimo a 12 de Janeiro de 2005 às 17:26
A cidade, mais propriamente a capital, é um espaço de equivocos que a muitos conforta dada as suas dúvidas e inseguranças existenciais, Matilde era a outra palavra para a dúvida. Estranhamente era das mulheres mais seguras que o mundo conhecera, de tão consciente da sua alma selvagem inspirava desconforto nas maiorias, quer politicas quer sociais...João Maria
(http://apenasoamor.blogs.sapo.pt)
(mailto:joaomaria1@sapo.pt)


De Anónimo a 12 de Janeiro de 2005 às 17:25
A cidade, mais propriamente a capital, é um espaço de equivocos que a muitos conforta dada as suas dúvidas e inseguranças existencias, Matilde era a outra palavra para a dúvida. Estranhamente era das mulheres mais seguras que o mundo conhecera, de tão consciente da sua alma selvagem inspirava desconforto nas maiorias, quer politicas quer sociais...João Maria
(http://apenasoamor.blogs.sapo.pt)
(mailto:joaomaria1@sapo.pt)


De Anónimo a 12 de Janeiro de 2005 às 10:28
Matilde apesar de não possuir uma beleza estonteante é uma rapariga bastante interessante, embora a sua timidez e a sua forma de vestir, não o permita revelar. Desde de pequena que andava candidamente nua pelo seu quarto, habituando-se a observar o seu corpo. O prazer que tinha ao observar-se era tão grande que por vezes se transformava em prazer físico...Afrodite
</a>
(mailto:)


Comentar post