15 comentários:
De Anónimo a 4 de Maio de 2005 às 13:27
Concordo contigo... WBwhiteball
(http://www.mocho.weblog.com.pt)
(mailto:sengelo@mail.pt)


De Anónimo a 4 de Maio de 2005 às 10:54
temos muito que aprender com os ensinamentos budistas...trintapermanente
(http://malmenos.blogspot.com)
(mailto:)


De Anónimo a 3 de Maio de 2005 às 23:46
bem hajaSara
(http://www.estrelavertiginosa.blogspot.com/)
(mailto:svizinho@hotmail.com)


De Anónimo a 3 de Maio de 2005 às 15:58
{ … faz um ano [que aqui me encontro; cheguei] [quase sempre em silêncio aqui entro e em silêncio daqui saio] [] mas hoje (depois de um ano) aqui deixo os meus parabéns por tudo o que [me; nós] proporcionastes © .8. … }{ abraço }.8.
(http://www.mgrande.com/weblog/index.php/luzdetecto)
(mailto:luzdetecto@sapo.pt)


De Anónimo a 3 de Maio de 2005 às 12:06
Gostei do texto.. de facto o que as pessoas mais sabem fazer é se queixar quadno deviam estar a aproveitar aquilo que a vida lhes reserva... kisses*2mUx4U
(http://2mux4u.blogs.sapo.pt/)
(mailto:maggie abreu@sapo.pt)


De Anónimo a 3 de Maio de 2005 às 11:59
Os queixumes fazem parte da vida.... daí ter nascido o "Fado" ;)PJO
(http://analises.blogs.sapo.pt)
(mailto:pjocash@gmail.com)


De Anónimo a 3 de Maio de 2005 às 11:43
Resumindo e concluindo: queixamo-nos demais. Bem haja os k se n/ queixam.Bjs e;)TMara
(http://estranhosdias.blogspot.com/)
(mailto:Tostimara@gmail.com)


De Anónimo a 2 de Maio de 2005 às 22:19
A maioria dos mortais, vive os seus dias constantemente a olhar para o mundo que os rodeia em busca de momentos, mesmo que éfemeros lhe possam conceder prazer e bem estar imediatos. Numa época, em que somos continuamente bombardeados pela sociedade mediática de consumo onde tudo é comercializável, até o próprio Deus no Vaticano, envolve-nos, incita-nos e mentaliza-nos que podemos ser felizes sem custos, nem sacrificios seja de ordem fôr, e isso leva-nos, inconscientemente a canalizarmos toda as nossas energias para a obtenção desse conforto e dessa consolo descurando, irremediávelmente as coisas simples da vida, como a saúde, a moderação de comportamentos, o equilibrio mental e a harmonia de nos darmos bem com o vizinho do lado. Não podemos sustrentar um edificio se lhe tirarmos os pilares onde ele assenta, pois não? Este é um espaço que me deixa preso à qualidade das suas imagens e à fértil e reflectiva imaginação das suas palavras e é por isso que estou aqui uma vez mais.Humberto
(http://DominiodosAnjos.Blogs.sapo.pt)
(mailto:Humbertothewizard@Hotmail.com)


De Anónimo a 2 de Maio de 2005 às 20:13
Nem mais... Muito encorajador para aqueles que lhes falta a paciência de amar o que de mais belos existe nas pequenas coisas e simples da vida.

AbraçosFriedrich
(http://babushka.blogs.sapo.pt/)
(mailto:andymore@arquinorna.zzn.com)


De Anónimo a 2 de Maio de 2005 às 13:57
Excelente este pensamento. Não podia concordar mais. É preciso viver a issencia da vida, deixarmo-nos de lamechices com os pequenos contratempos que vão surgindo. Uma boa semana para ti, beijoMiss Lust
(http://missluxuria.blogs.sapo.pt)
(mailto:lust2@sapo.pt)


Comentar post