3 comentários:
De Anónimo a 8 de Março de 2005 às 22:47
não escrevas sobre acontecimentos. os teus sentimentos, o que pensas: isso ainda não é poesia. não percas tempo a mentir. não te aborreças. não te prendas com lágrimas, lágrimas são cadeias. a poesia não é a natureza nem os homens em sociedade. larga a cidade e larga o campo. não queiras ter pai nem mãe. nem outros nem sentimentos, larga tudo. larga-te a ti principalmente. não queiras ter inteligência. Já há inteligência a mais, pode parar por aqui. Convive com os teus poemas antes de os escrever. As palavras têm mil segredos sob a face neutra. Perguntam-te, sem qualquer interesse pela tua resposta: "trouxeste a chave?"rita
</a>
(mailto:rita_comi@yahoo.com)


De Anónimo a 6 de Março de 2005 às 07:30
sim senhor, um poema DIVINO...ehehe . bjokas*kika
</a>
(mailto:keik_1985@hotmail.com)


De Anónimo a 4 de Março de 2005 às 15:25
O teu versejar é coisa
fina
de encantar...
Tem cor e cheiro a maresia
este teu jeito de fazer poesia...

Jinho imenso aqui da BShellblueshell
(http://blueshell.blogspot.com)
(mailto:sengelo@mail.pt)


Comentar post